Colunistas
Quinta, 29 de Dezembro de 2016 04h15
ISNAR AMARAL: Consultor ambiental.



A energia do negócio

A partir de estudos e experiências no mundo todo, cada vez mais são criados métodos e técnicas para otimizar os resultados das empresas. No entanto, alguns fatores elementares não são levados em conta e nem sequer são cogitados, por exemplo os fatores ambientais, considerando o ambiente empresarial.

Em qualquer atividade são levados em conta os mínimos detalhes para se obter o máximo de desempenho e rendimento. Um exemplo prático é na prática da natação onde até os pelos do atleta interferem na sua velocidade em função do atrito com a água. A engenharia dos carros de corrida, que leva em conta os possíveis fatores influentes na sua velocidade e estabilidade. Contudo, na prática da gestão empresarial, os fatores ambientais são completamente ignorados, mas são citados em frases e discursos de impacto: “A Energia que move nossos negócios; “A energia da nossa equipe”; “Formar uma corrente de energia positiva”; enfim, várias outras expressões.

Muito se ouve falar de energia positiva e negativa ou ainda em boas e más energias em relação ao ambiente empresarial. Na maioria das vezes, isto é apenas uma referência a um estado de espírito ou a uma fase momentânea. No entanto, esta simples expressão tem um cunho científico e faz todo sentido no real estado do Ambiente Básico. Apenas para esclarecer, o conceito de Ambiente Básico se refere ao meio onde a vida acontece. Neste caso, considera-se o ambiente empresarial.

Esta interpretação está relacionada à energia sistêmica do ambiente. Tudo está em processo constante de correlação entre si. Em outras palavras, tudo interfere em tudo formando um sistema de energia.

 As energias positivas ou boas energias do ambiente referidas pelo dito popular realmente existem e fazem toda a diferença no andamento dos negócios ou atividades profissionais. Esta energia se refere às vibrações do ambiente que podem ser alteradas em função de diversos fatores, alguns de origem natural e a grande maioria de origem antrópica, ou seja, produzidas pelo homem.

Uma vez identificadas estas fontes de vibrações energéticas, é possível modificá-las para um padrão harmonioso, estabelecendo um ambiente agradável, propício para uma alta produtividade. Um ambiente harmonioso é ao mesmo tempo agradável e propício para o pleno desenvolvimento das tarefas laborais.

A energia produzida pelo homem através dos seus pensamentos, emoções e sentimentos, são dinâmicas e oscilam constantemente, ou seja, não são constantes. A Reprogramação Quântica do Ambiente Básico é uma técnica instrumental utilizada para alinhar essa energia na direção das metas e objetivos de forma constante, com excelente ganho nos resultados. É utilizada como ferramenta coadjuvante na gestão, justamente para suprir a falta de constância na egrégora do ambiente empresarial. Há inúmeros casos reais de empresas que saíram de situações complicadas e viraram o jogo, mesmo em período dito de “crise”. Outras nem sentiram seus efeitos.

Um ambiente harmonioso com um padrão elevado de energia é conseguido por meio de práticas mentais com as pessoas envolvidas, sempre que for constatada uma variação negativa nas vibrações. No entanto, na prática, é de difícil execução.

Os melhores resultados têm-se conseguido através da Reprogramação Quântica do Ambiente Básico (RQAB) por não envolver pessoas diretamente. É aplicada por instrumentos e, por isso, se mantém constante, otimizando resultados de forma crescente e permanente.


Conforme a NBR 6023:2000 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), este texto científico publicado em periódico eletrônico deve ser citado da seguinte forma: AMARAL, Isnar. A energia do negócio. Conteúdo Jurídico, Brasília-DF: 29 dez. 2016. Disponível em: <http://www.conteudojuridico.com.br/?colunas&colunista=75430_&ver=2597>. Acesso em: 28 fev. 2017.

visualizações38 visualizações
topo da página